21/03/2024 às 18:51 Fotto Mercado

Alboom lança a Fotto: minha entrevista com o CEO Marcelo Moscato

47
12min de leitura

A Alboom essa semana, aqui em Belo Horizonte, lançou oficialmente a nova plataforma Fotto. Isso me permitiu estar presente e finalmente ter mais detalhes sobre a nova solução. 

Quando percebi a magnitude de coisas novas que a Alboom está viabilizando com a solução Fotto, e dos muitos desdobramentos para nós fotógrafos que essa nova tecnologia vai propiciar, eu decidi que seria muito proveitoso aproveitar a presença do CEO e levar a público uma espécie de entrevista com Marcelo Moscato. Olha eu me aventurando em fazer entrevista.

Introdução

Para quem não sabe, Marcelo Moscato está à frente da Alboom como CEO desde janeiro de 2016. Ele conduz a empresa junto com Marcelo Tesser, fundador e diretor de marketing e Arquimedes Moscato, fundador e diretor de tecnologia. Esses 3 super caras se complementam e trabalham muito bem juntos, sem falar que são 3 pessoas super "humanas", acessíveis e sempre foram generosos comigo e meus alunos.

Espero que vocês curtam essa entrevista que foi mesmo incrível, mesmo para mim que acompanho a Alboom de perto há tanto tempo, ela me trouxe vários aprendizados e fiquei muito estimulado com esse novo mercado e a nova solução.

Marcelo, conta pra gente qual o sentimento de lançar a Fotto agora?

Você está vendo e sentindo toda essa atmosfera, Ribas. O sentimento é que estamos fazendo algo realmente incrível, especial, e principalmente, algo que o mercado espera e precisa. Estamos mesmo orgulhosos porque essa jornada de criar algo, ou seja de criar do zero um novo site ou marketplace de venda de fotos, construímos certas funcionalidades que muitos fotógrafos estão dizendo "era isso que eu sempre esperava", ou "que legal que essa plataforma funciona assim". Escutar isso é muito gratificante e mostra que estamos na direção certa.

Você mencionou marketplace. O que é marketplace para todos entenderem? E como você explica o que é a Fotto e para quem serve?

Tem razão. Marketplace pode não ser um termo tão comum. Eu acho que a maneira mais simples de entender o que é a Fotto é imaginar que ela é um Instagram para vender fotos, onde fotógrafos criam seu eventos ou galerias como se cria um post no Instagram. Ao subir as fotos e escolher o preço de venda para cada foto, a Fotto vai exibir e vender as fotos, e a cada venda vai transferir o seu dinheiro automaticamente para sua conta, sem precisar fazer nada. 

Para resumir, a Fotto é uma plataforma de venda e entrega de fotos. A foto que você subir será a foto que será entregue, e a Fotto vai gerenciar tudo isso para os fotógrafos para que eles possam ganhar mais dinheiro e economizar tempo.

Sobre o público, para quem serve, sinceramente enxergo a Fotto útil para todos os fotógrafos, especialmente fotógrafos de eventos.

Entendi perfeitamente. E a Fotto como marca? Ela não é como o Alboom Prosite, o Alboom Proof e outras ferramentas da Alboom. É correto dizer que a Fotto é uma marca separada, independente?

Sim e não. A Fotto vem ampliar as capacidades da Alboom, aumentando nosso portfólio de produtos. Com a Fotto, queremos permitir aos fotógrafos trabalhar com mais oportunidades no mercado, de fazer mais trabalhos que eles já fazem, e ainda ter mais eficiência e mais vendas sempre que a plataforma Fotto for adequada, o que é o caso das muitas opções de trabalho que a fotografia de eventos oferece. 

Embora a Fotto seja uma marca própria, e sem o prefixo Alboom, como você comentou, ela é uma ferramenta Alboom como é o caso do Prosite, o Proof, o Alboom Pay e outras.

Devido ao motivo da Fotto ser também um site ou marketplace onde as fotos são divulgadas e o perfil do fotógrafo também, esse foi o fator principal de escolhermos uma marca que tenha mais acessibilidade e vida própria que as outras. Mas tirando essa qualidade da plataforma, de ser aberta para os compradores, para fotógrafos ela vai ser uma ferramenta acessada inclusive dentro da Alboom.

Em termos técnicos, os fotógrafos vão acessar a Fotto para gerenciarem suas vendas de fotos e eventos entrando em fotto.alboompro.com, de maneira igual ao Prosite e Proof por exemplo.

É a Alboom reunindo tudo em um só lugar. Marcelo, voltando a Fotto como estratégia da Alboom, algo me diz que o mercado de eventos é gigante. E não só de casamentos ou festas, digo de esportes, shows, eventos no geral. Como vocês vão conseguir posicionar ou divulgar a Fotto nesse mercado?

Muito importante sua pergunta. Divulgar é algo chave e sempre estamos aprendendo algo novo no marketing também. Acho que a espinha dorsal da nossa estratégia de divulgação está no conceito chamado de PLG, ou seja, product-led-growth, que basicamente é um mantra onde produto precisa se vender, o que é o mesmo que assumir que se a experiência do cliente for boa, o próprio cliente vai divulgar o produto.

Isso traz várias vantagens e vários desafios ao mesmo tempo. Sobre os desafios, o produto precisa ser muito bom e fácil, e a realização do valor ou do benefício precisa ser muito rápida. 

Nós projetamos a Fotto e suas funcionalidades iniciais com o conceito PLG sendo nossa bússola. Nós estamos confiantes que os fotógrafos vão ter retorno praticamente instantâneo e isso vai trazer crescimento de fotógrafos por indicação.

Para não parecer que as outras formas de divulgação não são importantes, quero dizer que acreditar no PLG não significa necessariamente divulgar pouco ou economizar dinheiro no marketing. O ideal é ter os dois de maneira alinhada.

Como na prática fotógrafos podem saber mais da Fotto e se manter atualizados?

Primeiro, criar a conta grátis lAboom e acessar a Fotto é o começo. Queremos incentivar todos os fotógrafos do Alboom a fazerem um teste criando um evento para fender fotos, seja esse evento recente ou um evento fotografado tempos atrás.

Nós criamos também uma conta no Instagram dedicada a divulgar notícias da Fotto para Fotógrafos, a @Fotto.fotografos

Como você ou vocês da Alboom encaram as outras plataformas de venda de fotos como Fotop e Banlek?

Deixa eu tirar o "elefante da sala" logo de cara. Sabe que às vezes eu uso expressões meio gringas, risos, e tirar o elefante da sala é uma dessas.

A verdadeira razão porque a Alboom criou a Fotto foi para crescer e ser mais relevante em um mercado dinâmico e que mudou após a pandemia pela Covid-19. Nosso planejamento de "portfólio de produtos" é muito interessante, e nesse caso da Fotto, ele foi incluído em nosso planejamento de 2017 para você ter uma ideia, assim como o Alboom Pay e outras ideias.

Ou seja, a criação da Fotto não tem nada a ver com a Fotop, Foco Radical ou Banlek, que são plataformas conhecidas principalmente no meio esportivo. 

O que é super curioso, tudo está indicando que a Fotto não vai competir pelos mesmos fotógrafos dessas plataformas.

Os fotógrafos que estão entrando na Fotto ou que estão interessados em usar a Fotto são fotógrafos já estabelecidos, que entendem que é importante diversificar seus trabalhos para ganhar mais dinheiro, que querem também construir um portfólio online diversificado e ter mais visibilidade e reputação. 

Estamos muito ansiosos para explicar para a base de fotógrafos Alboom como ganhar mais dinheiro usando a Fotto, potencializando seus resultados e abrindo novas formas de trabalhar. 

Sempre me atraiu esse lado da Alboom de respeitar os outros players. É isso, não é?

Ribas, não existe nada melhor que um mercado com bons players, cada um buscando os clientes ideais para si próprio, com sua cultura, diferenciais de produto. É o cliente quem decide a parceria que quer ter, o produto que quer usar.

Aproveitando, a Fotto oferece todos os recursos, como reconhecimento facial e eventos ilimitados, sem planos para assinar, sem compromisso contratual, sem exclusividade. Sobre o produto é assim que vamos nos posicionar.

Agora, em termos de cultura, você sabe bem que, além da tecnologia, somos adeptos da estratégia de comunidade, parcerias, suporte humanizado e, encapsulando tudo isso, acreditamos muito na educação e conhecimento. 

Nesse ano vamos bater um recorde no Alboom Summit recebendo mais de 1000 fotógrafos em 2 dis de imersão de conteúdos e aulas. E esperamos fazer pelo menos 20 eventos como esse workshop de fotografia esportiva que estamos fazendo em BH

Conta pra gente como é o seu papel como CEO da Alboom, e agora da Fotto, o que muda?

Somos primeiro um trio de líderes muito unidos e muito colaborativos. Eu, Marcelo e Arquimedes nos dedicamos obviamente 120% do nosso tempo para a Alboom, e antes de explicar meu papel como CEO, eu sempre quero dizer que sou muito grato de fazer parte da Alboom e ter ao meu lado 2 pessoas incríveis para abraçarmos os desafios e a própria evolução da nossa empresa.

No papel de CEO, meu foco está no crescimento sustentável e em procurar criar melhores condições para o time trabalhar. Eu gosto praticamente de tudo que está relacionado com a empresa, marketing, desenvolvimento, branding, estratégia, gestão de talentos, vendas, parcerias, e isso eu posso dizer que é meu forte como CEO. E claro, temos que ser humildes e reconhecer que precisamos aprender com outros e novas coisas que surgiram ontem, é preciso aprender coisas novas todos os dias.

Com a Fotto, não há mudança no sentido de propósito ou estratégia geral. Somos e nos sentimos uma startup que está em busca de criar vias de crescimento e maneiras novas de agregar valor e ser mais relevante no mercado.

Escutando você falar parece simples. Que dicas você dá para outras pessoas que lideram ou precisam liderar?

Ribas, não tive a intenção de dar a impressão que a jornada é fácil ou simples. Risos. Longe disso, e muito pelo contrário, a vida empreendedora é extremamente difícil. Você sabe bem, Empreender é às vezes uma "montanha russa" e aí é preciso ter bons pilares para seguir comprometido com o propósito e ter energias extras quando é preciso. 

Sabe que eu me interesso muito pelo assunto liderança. O que vejo em líderes ou em pessoas que são exemplo de liderança para mim, e que vale compartilhar, é ter integridade acima de tudo, ter senso de responsabilidade com as pessoas e o negócio, ser humilde e ao mesmo tempo assumir riscos quando é preciso.

Você sempre foi um líder assim, quando tinha uma carreira executiva antes da Alboom?

Acho que sim. Essa coisa de planejar ou executar um plano que te dão, entendendo que oportunidades novas surgem e que os planos precisam muitas vezes ser ajustados, sempre aconteceu comigo, na minha carreira. E sempre tive essa facilidade ou disposição de assumir responsabilidades, de agir, de executar. Quanto maior era o desafio, mais eu gostava. E assim fui me desenvolvendo, fui aprendendo coisas novas e aprendendo a desenvolver pessoas e processos também.

Tenho uma pergunta agora sobre a chegada de novas tecnologias como Inteligência Artificial. Como a Alboom e a Fotto, vão se adaptar às mudanças tecnológicas que estão chegando com força?

Essa é uma importante pergunta, Ribas. E o Arquimedes iria adorar responder, você sabe.. 

Eu acho que essas tecnologias favorecem a criação de coisas novas, permitem novas soluções e às vezes por causa dessas tecnologias ideias antigas podem ser finalmente refeitas para saírem do papel.

Processar o reconhecimento facial em milhares de fotos em 1 ou 2 segundos, é um reflexo da chegada de novas tecnologias empoderadas agora também com inteligência artificial.

A ideia de ser pioneiros e trazer novas facilidades para fotógrafos e usuários de uma forma geral sempre nós atraiu. E por conta disso, estamos testando novas tecnologias sempre que elas aparecem.

Sempre que falo de tecnologia e novidades, eu gosto de dizer que somos muito gratos e privilegiados de atuar em um mercado onde nossos clientes, os fotógrafos, são muito abertos a usar novas tecnologias. O problema de resistência que outros mercados têm, acho que o mercado da fotografia não tem. 

Os fotógrafos estão acostumados a usar softwares, soluções. No Lightroom sempre há novidades, na Alboom também, e assim os fotógrafos estão sempre tendo novas coisas, como é o caso da Fotto agora. 

Somos muito gratos aos fotógrafos e ao mercado como um todo também!

Como está sua bola de cristal, Marcelo? Deixa eu perguntar como vocês estão enxergando o mercado de venda de fotos ou da fotografia nos próximos cinco ou dez anos?

Tarefa nada fácil essa, hein! 

Veja, nós achamos que algumas macro tendências são muito aplicáveis aos fotógrafos de uma maneira geral. Primeiro, as pessoas mais e mais vão valorizar sua vida e seus momentos especiais. A indústria de eventos vai crescer muito. No Brasil, estamos engatinhando ainda se comparado a outros países como Estados Unidos em matéria de eventos e em registro fotográfico.

Segundo, a tendência da personalização dos produtos, ou seja, consumir produtos personalizados para você é uma super tendência do varejo. E aí a fotografia também vai ser importante na vertente de personalização, todos adoram comprar objetos de decoração com suas fotos e a impressão de fotos continua crescendo, tanto em álbuns como em fotoprodutos. Na pandemia se imprimiu muitas fotos, muitos álbuns e fotoprodutos para decorar a casa com memórias.

Por último, como já foi falado, acho que a IA e soluções inteligentes, automatização, e outras tecnológicas vão cada vez mais fazer parte da realidade dos fotógrafos, transformando eles em super profissionais e entregando uma experiência ao cliente fora do comum.

Super concordo com sua avaliação. O Futuro que eu vejo é fortemente amparado na tecnologia e na forma como todos nos recebemos as novas tecnologias que surgem. 

Aproveitando, e junto com uma nova tecnologia aparece um novo player, um novo concorrente com uma tecnologia mais moderna que a Alboom, tipo metaverso da fotografia. E aí?

Por isso que eu disse que empreender não é fácil. Risos. Vamos pegar a Fotto que está sendo lançada essa semana como exemplo.

Nós nos esforçamos muito para que essa "solução" tenha não um, ou dois, mas muitos diferenciais sobre outras alternativas ou players.

Mesmo na versão 1.0 que estamos lançando, temos pelo menos 7 diferenciais claros ou determinantes sobre outros players. A vida é assim, não é. Não se entrar no modo status quo ou ficar na zona de conforto.

Caminhando para as últimas perguntas, estou pensando e refletindo sobre quando você falou da Fotto como "a Fotto" e não "o Fotto" como eu falei algumas vezes. É a Fotto ou o Fotto?

Boa pergunta. Vamos filosofar? risos. Acho que acabamos nos acostumando com "a plataforma Fotto" e pessoalmente sempre achei elegante falar a Fotto. Acho que vamos esperar o mercado julgar e falar da gente.

Confesso que em um certo momento eu mudei a chave de "o Fotto" para "a Fotto". Sinceramente, não sei dizer se isso é o mesmo dizer que o gênero da marca é feminino. Acho meio obsoleto a moldagem da marca em gênero ou "sexo". Tô falando isso porque, por mim, e posso dizer pela equipe também, tanto faz chamar a plataforma de A Fotto ou O Fotto.

Uma coisa que estou curioso para descobrir sobre a Fotto. Eu uso bastante o Alboom Pay para enviar links de pagamento e por isso quero perguntar. A Fotto usa o Alboom Pay?

Sim e não! Deixa eu explicar. O Alboom Pay é um sucesso absurdo… já são quase meio milhão de transações bem sucedidas, e conseguimos a reputação de ser um meio de pagamento absurdamente eficiente e prático. E essa infraestrutura sólida, robusta de pagamento online é a base da Fotto. Agora, optamos em não compartilhar a conta criada no Alboom Pay com a Fotto, e optar sim pela Fotto ter sua própria conta para cada fotógrafo ou vendedor na plataforma.

Uma das vantagens de ter da Fotto ser sua própria conta de pagamento é fazer a transferência dos ganhos automaticamente e antecipar a venda de fotos comprada com cartão de crédito.

É importante dizer que vamos ter muitas vendas, dezenas de milhares de vendas por mês, e não queremos ficar retendo o dinheiro de ninguém. A Fotto vai ser a única plataforma que vai transferir o saldo disponível automaticamente, se o fotógrafo ou vendedor tiver que clicar em algum botão ou ter que falar com alguém no suporte para receber o dinheiro em sua conta bancária cadastrada.

Reservei esta para a última pergunta. Cara, que loucura essa da marca Fotto, simples, linda, curta. Como ela foi criada?

Cara, acho que temos tido uma boa taxa de sucesso nos nomes de produtos que criamos. A Fotto surgiu de uma outra opção de nome que, dentro de uma avaliação, parecia ser a melhor opção de marca no momento. Inicialmente iríamos chamar de superfoto, e depois isso virou só foto, e depois fotto com dois ts. Quando a gente se convenceu que a marca Fotto ia se chamar assim, aí pedimos um estudo de branding e a criação da logo.

Essa evolução até Fotto, não foi de um dia para outro. Na minha opinião, esse processo de naming precisa ser feito com calma e sem deadlines. Se estamos falando da criação de um produto, é possível você ter um nome provisório no desenvolvimento e ir amadurecendo as opções de marca definitiva.

Para curiosidade, a marca Alboom Proof foi feita no final do desenvolvimento, e antes internamente se chamava de Alboom Flow.


Marcelo, você sabe o quanto eu acompanho e tento contribuir com Alboom no que eu posso. Parabéns por tudo que vocês fazem e como vocês fazem. Vai ser incrível ver a Fotto crescer e transformar o mercado. 

Gostaria de agradecer ao Marcelo Moscato, CEO da Alboom e Fotto, pela sua disponibilidade para esta entrevista, bem como sua prestividade quanto à respostas das perguntas e a transparência em todo bate papo.

Convido a todos a conhecerem a mais nova plataforma de compra e venda de fotos para eventos, festas e muito mais.

Basta acessar: www.fotto.com.br e ter acesso grátis.

21 Mar 2024

Alboom lança a Fotto: minha entrevista com o CEO Marcelo Moscato

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

alboompro ceo entrega de fotos online fotografas fotografia fotografia de esportes fotografia de eventos fotografia de shows fotografia esportiva fotografos fotto gestão de empresas venda de fotos venda de fotos online viva da fotografia

Quem viu também curtiu

26 de Out de 2020

Anuário da Fotografia - O Mercado em Números Reais

27 de Out de 2020

Do Lightroom para Photoshop e vice-versa

27 de Out de 2020

Exportar do Lightroom para o Facebook no tamanho correto

Olá, em que podemos ajudar? Sinta-se a vontade em me chamar no Whats.
Logo do Whatsapp