Lightroom – Agilize seu trabalho com o uso de Atalhos

Um atalho é quase sempre uma boa forma de se chagar em algum lugar encurtando o caminho original. Um atalho mau informado ou mau interpretado gera as vezes mais tempo para a chagada no destina, prejudicando todo tempo e custo do trajeto.

Na computação, ou melhor dizendo, nos softwares, não é diferente. Conhecer os comandos originais, seus passos mais primitivos através do uso do mouse é fundamental. É como se fossemos aprender a andar para depois correr e correr num software é exatamente através do uso de atalhos.

Para que tenhamos um trabalho bem executado, é necessário tempo, calma, paciência e nada de pressa. Conhecer, memorizar e utilizar os atalhos de teclado é o que dará velocidade ao processo de edição e tratamento, facilitando a busca por determinada ferramenta e consequentemente sua aplicação.

Poucos sabem mas no Lightroom existe, para cada módulo, um painél explicativo mostrando cada atalho para a maioria das ferramentas existentes. Esta janela também possui seu próprio atalho (MAC – CMD + /    —   WIN – JANELA + /)

Screen Shot 2014-03-10 at 9.25.31 AM

atalhos do lightroom 5

Neste link, a Adobe oferece a relação completa de atalhos de todo o software, prontos para serem utilizados.

Busque utilizar todos num primeiro momento, anote os principais e tente memorizar e utilizar com constância estes itens para que o processo seja ágil no momento da real edição ou tratamento.

Até a próxima

Pincel de Ajuste – como deixar seu tratamento ainda mais refinado

Você sabia que é possível ajustarmos o pincel de ajuste do Lightroom para se comportar de forma bem delicada e fazer com que suas imagens sejam finamente retocadas como se estivesse no Photoshop?

Se a resposta for sim mas você ainda está pensando no uso da borracha e da máscara automática você está quase certo. Estes dois artíficios ajudam e muito mas um truque que poucos sabem é que os sliders de Densidade e Fluxo são as peças chaves para o uso eficiente desta indispensável ferramenta

Para aqueles que nunca utilizaram o pincél de ajuste, segue um pequeno descritivo do que ela é capaz. Suponha que você queira trabalhar apenas as áreas de sombras da imagem abaixo. Ao utilizar o item de EXPOSIÇÃO no menu Básico repare que toda a imagem reage de acordo coma intensidade aplicada.

img1

img2

Para que seja possível o ajuste localizado, baseado numa área especificada imagem, – não estamos trabalhando com diferença de iluminação e sim de um detalhe na imagem onde foi optado pelo uso da ferramenta de pincel – repare que a partir de agora será possível inserir os mesmos ajustes do menu Básico na área que será demarcada, sem afetar em nada as demais áreas.

O ajuste no caso é muito simples mas o truque de aplicação é que é de extrema eficiência. Durante o uso do pincel, após a aplicação da máscara de tratamento, é possível eliminar algum local não marcada e não desejado através da borracha. Mas e se o desejo fosse a diminuição da intensidade da aplicação da máscara, e consequentemente do tratamento, sem que aja a necessidade de refazer todo o trabalho?

Densidade + Fluxo

O Fluxo se assemelha à pressão de uma canetinha quando traçamos num papel. Quanto mais leve traçamos o desenho, mais fino será o traço, quanto mais forte prescionamos, mais intenso será este traço. No caso do Lightroom, se temos uma pressão em 100% toda a força será aplicada num único traço relacionado a um determinado tratamento. Se optarmos por um fluxo menor, em torno de 51 por exemplo, a intensidade da aplicação será reduzida. Para elevar esta intensidade, basta passar novamente a aplicação no local, com a mesma intensidade por exemplo, e o LR irá se comportar de maneira e inserir mais informação até o limite de 100% de aplicação. Veja abaixo.

img3

 

Ao aplicarmos um pincel com 51 de fluxo, temos uma determinada intensidade de aplicação da máscaras, mas novamente passando a ferramenta por cima daquilo que já foi aplicada, como pode ser visto nas duas imagens abaixo, repare que há uma elevação da intensidade até chegar num máximo que seria os 100% de aplicação do ajuste.

Quanto mais se passa, mais se aplica e claro a aplicação do tratamento posterior irá reagir de acordo com isso.

img4

img5

O que esta opção não faz é a eliminação de algo já inserido.

Se por acaso aplicarmos uma intensidade de 100% do fluxo e desejamos eliminar um pouco desta aplicação, teremos que buscar outros artifícios, como no caso a borracha mencionada, pois não é um regresso de aplicação e sim um constante aumento da mesma e para solucionar esta questão, deixando o trabalho ainda mais refinado, entra a ferramenta de densidade

A densidade se assemelha à opacidade no Photoshop, mas não em sua totalidade.

Ela possui um trabalho com a aplicação absoluta de seus números e isso proporciona um ajuste seja ele positivo ou negativo de acordo com a nossa necessidade. Veja a sequencia de aplicação.

img6

Diferente do Fluxo a Densidade trabalha de uma maneira complementar e diferente. De forma absoluta repare que se aplicarmos um valor de 100, como na imagem acima e reduzirmos pela metade este valor, ao aplicarmos, (vide imagem abaixo), repare que a intensidade é diminuída, suavizando então a aplicação do tratamento.

img7

img8

Ao diminuirmos ainda mais, passando para 25 na imagem acima e em seguida para 12 na imagem abaixo, a intensidade de aplicação futura é ainda refletida e isso nos garante um tratamento ainda mais refinado.

img9

Confira abaixo o resultado final do tratamento da imagem trabalhada utilizando a técnica demonstrada junto a ferramenta de pincel e ainda a utilização das ferramentas no menu básico e correção de lente.

 P1050261-2

P1050261

Até a próxima

Henrique Ribas

Texto originalmente publicado no Blog Lightroom Brasil (http://www.lightroom.com.br/2013/07/pincel-de-ajuste-como-deixar-seu-tratamento-ainda-mais-refinado/)

Convertendo para Preto e Branco com o Lightroom

O Lightroom possui um potencial enorme, mas para conseguir atingir o ápice de utilização de suas funções a utilização do formato RAW é essencial. Ao clicar em RAW, a imagem irá ser armazenada preservando todas as características visuais de iluminação e cores presente no espaço e possibilitará um processamento muito mais abrangente, inclusive com uma grande possibilidade de conversão de cor para o preto e branco.

Revelar digitalmente uma imagem em preto e branco não é complicado, mas é importante frisar algumas dicas que irão proporcionar uma melhor conversão.

img1

Convertendo para o preto e branco

A conversão para o modo de preto e branco pode ser executada de várias maneiras. Uma maneira fácil de ser utilizada é acionar o item de P&B localizado no menu de HSL/COR/P&B no módulo de Revelação.

Outra forma fácil e rápida que levará o usuário à mesma conversão é através do atalho de teclado “V”.

img2

O menu de tratamento para o preto e branco normalmente já vem com um ajuste automático pré-estabelecido. Isso não impede o ajuste em sequência, o que será feito, mas é importante entender um ponto específico.

Mesmo a imagem estando em tons de cinza, ainda assim a ferramenta possui 8 canais de cores para ajustes da imagem. O que estas ferramentas irão executar é um ajuste baseado nas intensidades de iluminação que cada canal de cor atua especificamente.

De acordo com a próxima imagem, foram ajustados quase todos as ferramentas deslizastes, mas alguns são bem relevantes.

Os tons de verde, amarelo e vermelho tiveram suas intensidades de iluminação diminuídas e em ação contrária o tom de laranja teve sua intensidade de luz elevada, possibilitando uma pele mais clara, por este canal de cor estar ligada à mesma tonalidade da pele humana.

img3

Com estes passos acima executados, a imagem já está balanceada em relação aos seus tons, porém é importante trabalhar ainda de forma global, retornando a outros menus de tratamento para deixá-la ainda mais refinada.

 

Refinando o tratamento preto e branco

No passo seguinte, o menu Básico foi utilizado, recebendo ajustes como o aumento da Exposição (+0.25), dos tons Brancos (+11) e da Claridade (+17). Este último ajuste possibilitou um certo destaque na imagem criando um leve efeito de tridimensionalidade nos objetos e pessoas.

Em ação contrária as ferramenta de Realces (-47), Sombras (-11) e Pretos (-32) sofreram uma diminuição na sua potência, criando áreas mais fechadas e destacando o objeto principal.

img4

Em sequência, com o uso do menu Curva de Tons, foi utilizado apenas o menu de Curva de Pontos com a opção de Contraste Médio para que os tons mais claros ficassem mais claros e em oposição os tons mais escuros ficassem ainda mais escuros, trazendo, como o próprio nome da ferramenta diz, mais contraste para a imagem.

Este é um ponto bastante importante. Uma imagem em preto e branco que possui apenas tons de cinza em meio tom tende a chamar menos atenção, ter menos força em comparação com uma outra imagem que possui uma distinção dos tons brancos, pros cinzas e para os pretos, possuindo um maior contraste e consequentemente um possível maior destaque para o elemento principal da imagem.

img5

Com a intenção de retirar um elemento de distração  na barra de ferra da janela, a ferramenta pincél foi ajustada com uma leve diminuição de Exposição (-0.08) em conjunto também com uma diminuição dos Realces (-60) e das Sombras (-34)

img6

A marcação em verde é referente à máscara utilizada para a definição de onde o píncel irá ser acionado e não será impressa no arquivo final.

Utilizando a mesma ferramenta de pincél, foi aplicado um ajuste simples de aumento de Claridade (+8) e Nitidez (+42) possibilitando um maior destaque das pessoas e da marca do restaurante, objetos principais da imagem.

img7

Para finalizar, um efeito de Vinheta foi utilizado a fim de criar uma penumbra ainda maior nas bordas enfatizando a área central da fotografia.

img8

Comparando as duas imagens, original em cor e a finalizada em preto e branco é possível perceber um maior foco no elemento principal e uma perda de concentração do olhar nas demais áreas, possibilitando uma melhor leitura da fotografia.

img9

As técnicas e estilos do tratamento em preto e branco são inúmeras. O importante é focar no destaque do seu elemento de foco, diminuindo ou até eliminando distrações e criando uma certa variação de contrastes, sem carregar demais nos pretos ou nos brancos, transformando-a numa fotografia ainda mais atraente.

P1050909